DC Is Dead – E Não Tem #Rebirth Que Salve Esse Cadáver Insepulto

image

Salve, nosso considerado Contronauta, antes de mais uma dosinha controlada de choque de realidade e polêmica, vamos à uma recapitulação super-rápida e rasteira: Era uma vez… uma tradicional e vetusta editora americana de quadrinhos de super-heróis.

Foi fundada em priscas eras, de uma junção de algumas outras publicadoras menores de hqs, quando nenhum desses tiozinhos envolvidos tinha a menor noção de que de uma coisa que surgiu meio nas coxas, na base do amadorismo, geraria uma indústria de quadrinhos e diversos produtos relacionados que movimentam bilhões de dólares no mundo todo, como é hoje.

Ela era conhecida como DC Comics, a casa de alguns dos maiores e mais reconhecidos ícones da cultura pop, como Superman, o chato do Batman, e também de um monte de outros heróis menores de segundo escalão (todo o resto, hahahaha). Pode se dizer que essa editora, aos trancos e barrancos – com alguns ótimos momentos esporádicos – sobreviveu até o ano de 2011. O que se vê hoje é apenas o rebotalho do cadáver, resultado do mal sucedido (em todos os sentidos) Universo DC Novos 52, um morto muito louco que perdura trôpego e capenga, totalmente por insistência de seus editores obtusos e incompetentes e com respaldo da sua companhia-mãe, a Warner Brothers, que tem um histórico centenário em meter os pés pelas mãos aqui e ali.

image

A idéia de rebootar um universo de 75 anos de historias, com centenas de personagens dos mais diversos, de um legado quase mitológico trabalhado e estabelecido por muitos criadores por décadas a fio e jogar tudo isso fora, pra criar um universo totalmente novo, tosco, cru e sem criadores de ponta que pudessem forjar as bases fundamentais da coisa, já é uma idéia estúpida, um tiro no pé. O popular “cagar no pau… e sentar em cima”. Mesmo o mais obtuso fanboy decenete, mesmo o mais crédulo na competência e profissionalismo da putada que tomou o núcleo editorial da DC desde meados dos anos 2000, na época deve ter reconhecido que nada de bom viria de uma premissa idiota dessas.

A idéia toda dos Novos 52 se provou um fracasso prático, comercial e intelectual, quando em menos de 5 anos, apenas 12 títulos da linha original de 52 lançados originalmente, permanecem sendo publicados e pior: o numero de revistas lançadas e canceladas passa o do total do numero padrão da linha toda (52 revistas). É ridículo! Mais boçal ainda é reformular essa linha 4 anos depois e, em menos de um ano, anunciar que vai zerar tudo de novo e passar por mais uma reformulação, mesmo com muitos desses títulos recém lançados ainda estarem em circulação, com arcos de histórias a serem concluídos. É desespero, simples assim.

Esses animais de teta que estão no comando (Jim Lee, Dan DiDio, Bob Harras, Diane Nelson e até mesmo o nosso considerado Geoff Johns) acabaram com a DC, com sua identidade, sua história, com tudo  o que tinha de bom nela e, principalmente: com o seu legado e tradição. Só defenestrando esses filhas das putas tipo, já, é que tem alguma chance de talvez recuperar alguma coisa. E, claro, retomando ainda se possível o UDC pré Flashpoint, isso é essencial. Rebootem o Reboot.

image

O hoje reconhecidamente maior fracasso comercial da historia da DC resultou não só em prejuízo de vendas, mas também na destruição literal de um universo rico de grandes personagens e historias. Esses arremedos de personagens que vemos hoje não são os heróis que crescemos lendo e acompanhando suas vidas ficcionais. Eles não agem como eram reconhecidos, não parecem com o que eram, alguns, nem mesmo são possíveis de se reconhecer visualmente. E não foi só isso que mudou pra pior de 2011 pra cá: As historias são toscas, os personagens não tem personalidade, não tem background trabalhado, não tem uma interação convincente entre eles, não tem histórico, afinidades, profundidade, nada… Os ícones da DC hoje se baseiam apenas em um visual “descolado”, fruto de redesigns de gosto duvidoso (Superman de armadura…WTF???) e  se deixaram influenciar em suas versões de outras mídias, quando o correto deveria ser o contrário.

image

Emular nas HQs dos Novos 52 as versões dos personagens como eles são nos filmes  dos e nos videogames não funciona. O Batman “realista” (zzzzzz…) do Nolan não é nem de perto o Batman xarope dos quadrinhos. O Superman quebrador de pescoços e genocida de Man Of Steel do jênio Zack Snyder tem nada a ver com o “maior herói de todos os tempos”, o ditador de Injustice, tampouco. Acredito que a Mulher Maravilha que vai aparecer no cinema  vai pelo mesmo caminho, tendo nada a  ver com concepção original do criador  William Moulton Marston, ou versões mais icônicas da personagem, como a da serie de tv com a Lynda Carter ou a amazona olimpiana de George Perez. E nem vou falar nada do Flash, que ao que parece vai ser um puta de um emo…

Quando finalmente acontece de esses heróis serem apresentados pro grande público, saindo do nicho dos fãs de HQs e nerds em geral, não serão as versões deles q valem, as clássicas e lendárias, mas, o lixo raso e superficial sob a visão do medíocre Zack Snyder e os executivos  cheirados da WB. Não tem como sair algo de bom disso. Dizem desde o lançamento dos Novos 52 que a intenção era alinhar o conteúdo dos gibis às outras mídias (games, filmes, tv, etc…), mas esses caras são tão incompetentes, que nunca conseguiram algo próximo disso. O que acontece hoje (também na concorrência) é o contrário: cada vez mais a visão limitada dos executivos do cinema e da tv é que vão ganhando espaço nas revistas. Não faz sentido, se hoje o gibi, que serve meramente como plataforma de teste para futuros lançamentos transmidia, não vende, como outros produtos venderão onde o investimento e o risco de fracasso é infinitamente maior?

image

A verdade é que a DC hoje é aquele moleque burro e trapalhão que vive cagando na própria cama, só dá mancada. Tem até um site que trata disso. Tentam acertar, mas mesmo o seu melhor é insuficiente, rasteiro. Por isso o desespero em anunciar DK4 quando mal começou a sair o volume 3, que aliás era a esperança da editora obter bons números de vendas em 2015, já que com a qualidade porca das mensais, não é uma possibilidade. No entanto, graças à incompetência generalizada que assola o editorial, mesmo com gente como Brian Azzarello e o doente terminal Frank Miller encabeçando o projeto foi sumariamente esquecido, muito por conta de seus atrasos e má divulgação, o que resultou na total indiferença por parte dos nerds americanos.

Sua linha editorial é um case total de cagadas gerenciais, os títulos que estão saindo hoje são todos de medíocre pra baixo. Mesmo séries que rolam um puta oba-oba em cima, como Grayson ou a Batgirl hipster, ou que o mimimi é grande quando são ameaçadas de cancelamento, tem vendagens risíveis. Exemplos disso são as preferidas dos escravocetas e sjw, Omega Men, Midnighter e Martian Manhunter, que vendem abaixo de 10.000 exemplares por mês, o que é uma piada. Acabaram com o Constantine fumador e cachaceiro da Vertigo e deixaram um viadão emo adolescente metido a super herói no lugar. Hoje a Distinta Concorrência vive apenas de sugar as tetas do execrável Batman de Scott Snyder e o lixo da Harley Quinn, e isso é uma vergonha, dado o elenco que eles tem a seu dispor. Conseguiram em pouquíssimos anos levantar as franquias de Lanterna Verde, Arqueiro Verde e Flash so pra fazê-las despencar copiosamente.

Quando você abandona seu publico cativo em detrimento de um possível, publico imaginário que pede diversidade por si só, o que espera? Dão ouvidos à uma demanda de uma minoria barulhenta da internet, gente que não compra quadrinhos de super-heróis, que não se interessa e não é o público alvo e fazem essas iniciativas capengas, que entrega facilmente não ser um movimento natural, e sim, que é tudo feito sob pressão, pra tentar agradar a todos e passarem por progressistas e politicamente corretos. E quebram a cara linda e fodidamente, por querer agradar essa galera feminista, gayzista e ativista de Internet, pois essa corja nunca fica contente e vive de ficar arranjando picuinha. Daí, sempre vai ter algum motivo na cabeça desses doentes pra mais chorume e sobra pros editores ter que  ficar pedindo desculpa o tempo todo, por isso e aquilo, pois, por mais bem intencionados que sejam, sempre vão desagradar e magoar os sentimentos de algum filha da puta. Acabam ficando reféns da patrulha e são castrados na sua criatividade e capacidade de criar historias, e metem os pes pelas mãos porquê dessas mudanças toscas e mal feitas, muitas são mal recebidas por todos, tanto os fãs antigos quanto o povo da diversidade,  como no caso do Wally West negro super estereotipado, que conseguiu desagradar 100% dos leitores por conta de sua caracterização tosca. Tudo por conta da expectativa de um retorno imaginário de mercado, de um publico que notoriamente não lê, não acompanha, não entende e NÃO GOSTA de quadrinhos, mas adora bostejar  em qualquer bueiro da Internet que lhes dê atenção.

image

Não adianta só mudar a etnia, cor, orientação sexual de personagens per si. Apenas isso não vai criar publico novo e atrair os tais “jovens leitores de 15 anos”, que tem outras opções mais atraentes pra gastar o seu dinheiro (games, filmes, Internet, putas, drogas, etc.).
Marvel também cai nesse jogo de adesismo escravoceta, mas, pelo menos faz isso um pouco melhor, pois eles ou criam personagens novos, utilizam o esquema de legado, que sempre foi um lance reconhecidamente tradicional da DC, e algumas mudanças são direcionadas pelo propósito da historia. E o mais importante: a Marvel destaca seus novos personagens, mas,  sem botar os originais de escanteio, na lata de lixo do esquecimento, como a DC tem feito. Peter Parker e Miles Morales agora coexistem no mesmo universo, sob a mesma identidade, assim como tem dois Capitães América, dois Thors e todos têm seu espaço no atual Universo Marvel – que também tá outra bela duma merda, mas, isso fica pruma próxima…

A verdade é que DC e Marvel estão pensando só é em fazer dinheiro em outras mídias mais rentáveis – tv, games e principalmente cinema –as HQs, que foram a origem e  a base de tudo, hoje são totalmente secundárias. Quem se aproveita disso muito bem são as editoras indies, que estão tomando espaço perdido pelas duas grandes, com séries inovadoras, boas historias, oferecendo total liberdade criativa e lucros maiores aos autores conceituados, que estão largando o gênero de super heróis para poderem criar suas próprias histórias, sem ter de dar satisfação a (quase) ninguém. Hoje, só restam nas ‘maiorais” alguns bons pelegos e uma grande maioria de escritores medíocres. Por enquanto, ainda estão segurando a maioria dos melhores artistas do mercado, mas, por quanto tempo?

image

E agora, vem o famigerado e antecipado “Rebirth”, que nada mais é do que o que já havia sido boatado há um tempo: mais um relançamento geral de toda a linha de super-heróis DC, recomeçando a numeração, trocando as equipes criativas, dispondo da parca mão de obra que eles tem e focando no mais garantido, que são os personagens já estabelecidos e que estão com alguma visibilidade na tv ou no cinema. Nada de novo, nada de ousado, nada de consertar a cagada de 5 anos atrás… Não, Dildo e sua cambada resolveram dar uma de time mineiro e jogar na retranca, pelo empate de 0x0. De novidade mesmo, só a iniciativa de baixar o preço de capa das revistas (isso é bom) e dobrar o volume de merda vendendo duas edições de cada titulo por mês… A pratica do jogar a merda na parede e ver o q cola vai continuar, mas dessa vez com menos intensidade, já que o espaço para títulos alternativos reduziu drasticamente. Basicamente, vai ser o Universo tosco dos Novos 52 com um escopo menor, já que a linha se resume basicamente aos heróis que terão seus filmes e os das séries de TV.

A Marvel vive de relançar títulos, às vezes linhas distintas, como esses Inumanos que fazem questão de empurrar a força e a quantidade de revistas desnecessárias dos Guardiões da Galáxia. Já a DC quando o faz, reseta todo o seu universo e continuidade. E não adianta, pois, o que esses idiotas não vêem é q não importa ter numero 1 na capa se as historias são merda pura. No final, merda continua sendo merda. Quando sua linha consiste de títulos de roteiro fraco, personagens sem carisma, insossos e sem direção editorial alguma, o que resta é imitar porcamente uma tática questionável da rival (que apesar de tudo, faz do jeito “certo”, ou pelo menos, do jeito que funciona pra eles).

image

Vamos convir que a dona DC diva lacradora acabou mesmo em 2011. Os Novos 52 foi uma experiência malfadada que não tinha como dar certo, uma idéia natimorta. Não é só uma má fase, mas uma constante. O produto no total é ruim. Algumas coisas pontuais de bom saiu dali, mas com certeza, foi mérito exclusivo dos criadores. Duvido que algo seja responsabilidade dos editores e mesmo assim não souberam usar isso a seu favor pra dar uma identidade e uma media de qualidade na linha em geral. E é isso o que restou da outrora grande DC Comics: uma grande pilha de merda apenas. Tiveram a chance de consertar essa cagada de reboot em Convergence, com o retorno dos Elseworlds, do Multiverso, Hipertempo e o antigo universo, mas não o fizeram. Preferiram investir no lixo hipster do DCYou e se foderam. Agora, acham que o #rebirth irá salvar a casa. Não vai.

Resumindo: A DC Comics hoje é uma marca comprometida, desacreditada e tóxica. Tudo o que eles anunciam é visto com desconfiança e quando é lançado, é recebido com indiferença.

image

DC e Marvel já deram tanta mancada com seus leitores de longa data, que execrar seus anúncios antecipadamente não é mimimi nem choro de fanboy, mas ser visionário e antecipar a merda que virá. Mas, enfim, vou continuar tendo fé, digo, cinismo e esperar pra ver o que sai daí, nem que seja pra poder malhar com moral e categoria e poder me gabar de que estava certo o tempo todo – e isso, infelizmente pros fãs do que se costumava chamar DC, é o que provavelmente irá acontecer.

DC Comics
R.I.P.
1938 – 2015

Adriano

22 comentários Adicione o seu

  1. Pensando como uma empresa acho que todas são assim.
    E não da pra viver só de leitores antigos pois eles morrem kkkk
    E como as coisas ficam mais caras eles estão certos em procurar novos leitores.

    Curtir

    1. Adriano disse:

      Pó, mas vamos fazer um negócio melhorzinho, né exodia…

      Curtir

  2. Rebecca disse:

    Marvete detected!!!

    Curtir

    1. Adriano disse:

      Oooopa, como não…

      Curtir

  3. Jorge Santos disse:

    Devo dizer que começou a ler quadrinhos com os novos 52 e realmente pouca coisa se salva.

    Curtido por 1 pessoa

  4. André de Mello disse:

    Sou muito fã do Superman. Cresci lendo mais DC do que Marvel, justamente por causa disso. Mas não tem como negar que os Novos 52 derrubaram de vez o que já não ia lá essas coisas.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Erivelton Freitas disse:

    Obviamente a pessoa que escreveu o texto é um ser totalmente desprovido de qualquer inteligência considerável, conhecimento de causa, logística empresarial ou mesmo imparcialidade.

    Afinal, qualquer um que tente exaltar a grandeza ‘falsa e inexistente’ da Marvel em comparação com a DC não é alguém que possa ser levado à sério! Engraçado a tirinha acima exaltar uma Marvel que antes da aquisição pela Disney em 2009 não era absolutamente nada e até hoje não tem o controle total sobre tudo o que produz (X-Men, Quarteto Fantástico e Homem-Aranha da Marvel, quando?!), e ao pensarmos nisso, nós ficamos a lembrar do porque da Marvel não ter controle absoluto sobre tudo o que produz, ah é, lembrei, é porque teve que vender esses direitos por uns poucos trocados para não falir… Coisa que a DC nunca precisou, né?!

    Mas é o que acontece geralmente… Empresas pequenas NÃO SÃO CRITICADAS, empresas pequenas NÃO INCOMODAM, empresas pequenas não motivam desocupados desprovidos de conhecimento a abrirem blogs na Internet para falar merda, porque afinal de contas, não estamos falando de uma empresa pequena, estamos falando da DC Comics. E não estamos falando de alguém sério, e sim de um parasita de Internet que defeca pelos dedos textos ZzZZZzZzZZzzZ. Ou seja, um Marvete kkkkkkkkk

    Chegou a Hora da Warner mostrar para o ‘estúdio de criança’ que comprou a Marvel, como fazer algo de Adulto mesmo. E eu vou adorar ver Marvetes como o que escreveu o texto INVENTAR defeitos para a DC quando isso ocorrer… O Desespero de algumas pessoas me diverte em profundidade! ^^

    Curtir

    1. Adriano disse:

      Vc é um lixo de ser humano. Sem mais.

      Curtido por 1 pessoa

  6. Jonatas Rubens Tavares disse:

    Parabéns pela postagem honesta, Adriano

    É realmente lamentável a fase pela qual os quadrinhos DC vêm passando. Sou admirador de tal universo quadrinhístico desde 1998, quando comecei a colecionar todos os títulos estrelados pelo Homem-Morcego e a acompanhar os emocionantes eventos dos seus companheiros de editora.

    Dois meses atrás, vi-me obrigado a interromper uma coleção de 17 anos devido à fase improdutiva (e de qualidade altamente duvidosa) que se iniciou com os famigerados “Novos 52”. Eu o fiz sem peso na consciência e, inclusive, lamento profundamente por não tê-lo feito antes.

    Vou me dedicar a ler os quadrinhos que tenho e as hqs dos tempos áureos, inéditas no Brasil, que baixo via internet, assim seguirei lendo as aventuras do Homem-Morcego que eu conheci e que conheço: O cruzado de capa, o maior detetive do mundo, o cavaleiro das trevas.

    Mas seguirei atento; Quem sabe um dia as coisas mudam e a DC lembra o que em tempos idos tornou as suas revistas tão icônicas: A arte de contar bem uma boa história.

    Curtir

  7. Jonatas Rubens Tavares disse:

    Parabéns pela postagem honesta, Adriano

    É realmente lamentável a fase pela qual os quadrinhos DC vêm passando. Sou admirador de tal universo quadrinhístico desde 1998, quando comecei a colecionar todos os títulos estrelados pelo Homem-Morcego e a acompanhar os emocionantes eventos dos seus companheiros de editora.

    Dois meses atrás, vi-me obrigado a interromper uma coleção de 17 anos devido à fase improdutiva (e de qualidade altamente duvidosa) que se iniciou com os famigerados “Novos 52”. Eu o fiz sem peso na consciência e, inclusive, lamento profundamente por não tê-lo feito antes.

    Vou me dedicar a ler os quadrinhos que tenho e as hqs dos tempos áureos, inéditas no Brasil, que baixo via internet, assim seguirei lendo as aventuras do Homem-Morcego que eu conheci e que conheço: O cruzado de capa, o maior detetive do mundo, o cavaleiro das trevas.

    Mas seguirei atento; Quem sabe um dia as coisas mudam e a DC lembra o que em tempos idos tornou as suas revistas tão icônicas: A arte de contar bem uma boa história.

    Curtir

  8. Rodrigo disse:

    Adriano, concordo plenamente com todo o argumento, e também de que o Erivelton é um lixo humano, começando pelo nome, e terminando pela dissertação infame. Irei salvar este texto nos meus favoritos para dar Ctrl C e Ctrl V, quando ver algum DCnauta imbecil escrevendo chorumes na internet.

    Por obséquio, faça um texto do mesmo calibre sobre o fato da DC ser uma mercenária imunda, e fazer esse Batman vs Superman só pra fazer fronte à Marvel, e querer usar o Darkseid antes do Thanos ser usado (até as datas colocaram antes das Guerras Infinitas, para tentar parecer que “fizeram antes da Marvel”), por invejinha, e tacar um monte de personagem descaracterizado (vide Flashemo, AquaDrogo, Mulher Magrevilha, etc) sem antes apresentá-los em seus respectivos filmes, só para coletar dinheiro fácil, sem realmente se preocupar com a construção dos seus personagens.

    Obrigado

    Curtir

  9. Jamy Milano disse:

    Que matéria espetacular!!!

    Muitas coisas q vc citou eu vinha dizendo em grupos do face! Sou fã da DC e leitor e colecionador ha 29 anos e vc usou de precisao CIRURGICA ao expor magistralmente, inquestionavelmente a desgrsça que fora os novos 52, que transformou a DC na porta da Image dos anos 90! Tudo culpa do bosto do jim ler que trouxe visão dd merda pra DC! Parabéns!!! Tu é foda na argumentação!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Imperador disse:

      A casa agradece, irmão.

      Curtir

  10. Ramón disse:

    Só li verdades.

    Curtido por 1 pessoa

  11. razzar11 disse:

    MDS só Marvetes de merda aqui, só pegam a atualidade como referencia.

    Curtir

    1. Imperador disse:

      É porquê estamos falando do momento atual de merda da DC, seu animal

      Curtir

      1. Rodrigo disse:

        Imperador, tem gente que é tão burra que nem vale o nosso tempo.

        Curtido por 1 pessoa

  12. Teddy Ferrari disse:

    Concordo com 80% do texto, acho que a iniciativa novos 52 foi feita as pressas e só como motivação comercial, dai 1/3 do que saiu era bom, 1/3 tragavel e 1/3 horrivel, mas mesmo assim no final a credibilidade da dc comics foi por água abaixo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s