A volta triunfal de Hitler, ou ensaio sobre as brechas da idiotice humana!

Quando precisam trazer Hitler de volta para apontar os nossos defeitos é porque a vaca já sumiu no brejo e FAZ TEMPO!

hesback-824x361.jpg

 

“Ele esta de volta” é um filme que dialoga com a atual Alemanha e abre uma ferida que apesar de ter deixado uma cicatriz feia, com queloide e deformidades, aparentemente estava fechada, de repente Hitler, o próprio fuher acorda numa praça que fica no local onde era seu antigo bunker, na era moderna da insanidade, 2016, é tido como um louco no começo, depois é confundido com um comediante (comparação proposital, será?) mesmo o próprio gritando em alto e bom som ser o “próprio” enviado do inferno, o modafóca fuher, o líder do terceiro reich é ignorado, então um redator fracassado de televisão o lança para ser um fenômeno de audiência, e o Adolfinho vira uma celebridade espontânea, diferente do jovem de mesmo nome que foi no SBT só para tentar pegar uma cocota e saiu sem ninguém, mundo cruel jovem!

maxresdefault.jpg

Bom, esse filme é uma critica a própria a Alemanha e Europa como um todo, baseado no livro best seller de Timur Vermes, varias cenas foram filmadas com câmera escondida e o que vemos não é o obvio esperado, o linchamento moral, repudio e agressão, e sim um Hitler caricato (não chega nem perto dos Hitlers Hollywoodianos e seus achaques) sendo abordado na rua com alegria, tira uma selfie, vira capa do facebook, o seu discurso xenófobo e racista é aceito e apoiado por um numero preocupante de pessoas, muitas mesmo, Hitler esta solto na periferia alemã e é recebido com certa admiração e reconhecimento por, digamos assim, serviços prestados a pátria, agora revoltada com o liberalismo que a Europa trata e recebe os imigrantes, principalmente africanos e árabes…esses alemães que soltam frases como:”precisamos de um líder assim para voltarmos a ser grande”, que aplaudem e legitimam os discurso, são pessoas normais, até aparece os neonazistas no longa, mas em sua maioria são os cidadãos “comuns” da classe C europeia que saúdam o fuher e veem nele, na realidade, na oratória dele, uma solução, e mesmo todos sabendo se tratar de um ator, quando perguntado se estavam dispostos a segui-lo novamente muitos não pensam duas vezes ao dizer “sim” em frente às câmeras, num certo momento um Hitler exagerando de proposito no caricato convoca um entrevistado para marchar em prol da Alemanha como já foi feito no passado, o sujeito pede para que cesse a gravação, o câmera finge não estar filmando e então o cara, faz o que outros em um bar só deram a entender, diz: se você fosse mesmo “ele”, fosse real, então: sim!, Hitler fica sem palavras por alguns segundos, e então volta a atuar.

vlcsnap_2016_04_24_19h56m54s073.jpg

O próprio ator disse ter ficado horrorizado com a boa recepção que recebeu da população pois tinha se preparado para a hostilidade, em vão, em cenas com a população vemos um Hitler muitas vezes até comedido, fazendo o discurso nazista com tom pastelão, é como se o ator tentasse transpassar o quão patético é essa linha de pensamento, que tira o pior das pessoas revoltadas com a máxima xenófoba: “eles estão destruindo nossa cultura, roubando nossos empregos”, o que de certo modo esta acontecendo em países europeus que diferente de Paris ou Manhatan, não tinham forte influencia imigrante e costume de convívio com mulçumanos, porém o caldo entorna mesmo quando Hitler atua com atores, agora mais solto, percebemos um ator mais empenhando em passar a perspectiva mais cru da coisa, vai para a televisão e faz uma critica dura e realista sobre o fato da humanidade estar em processo de “idiotização”, a humanidade estar perdendo a capacidade de pensar em soluções inteligentes, como a TV e seus programas imbecis e realitys shows banais doutrinando as massas, a própria TV que o contrata só o faz por que vê ali uma chance vil de subir a audiência a qualquer preço e fazer propaganda contra o governo, é isso, Hitler surge e não entende como uma invenção fantástica como a TV é usada para emburrecer, não entende como as pessoas são tão tacanhas e suscetíveis a um líder cheio de promessas, se indigna com o extremismo das pessoas mediante a uma Europa de pernas abertas para para o oriente medio para depois odiá-los, destaque para a cena do esporro no chefe do partido nacionalista, hoje um partido sem expressão e desorganizado, a visita parece a manhã de natal para o presidente sorridente, um gordo que na certa joga League Of Legends.

5743fd328aa411a25e1511bf8013db53.jpg

“Ele esta de volta” é um filme necessário, é uma critica a essa sociedade que cria Jean Willys sem perceber que no pacote vem o Bolsonaro, a todo extremo imbecil que cria opostos de igual calibre na imbecilidade, e se você escolhe um lado, então você no final acaba sendo o imbecil maior, esse filme é pra você, bastar saber se você vai pegar o recado ou vai estender sua mão num angulo de 45 graus, Heil (?)

jairbolsonaro-1.jpg
ops, crapula errado HAHAHA

 

Ele esta de volta
Data de lançamento: 9 Abril de 2016(Brasil)
Direção: David Wnendt
Nota: 8/10 Sonias bragas com cartaz idiotas em cannes

dedoduro.jpg

Por Capitão Macumba, o cara que usou muitas aspas para escrever essa critica e depois do ponto final foi comer um strudel, e não dividiu com ninguém!

2 comentários em “A volta triunfal de Hitler, ou ensaio sobre as brechas da idiotice humana!”

  1. Pra começo de conversa: o filme é bom. Chupado de “Borat”, mas bom. Apenas entretenimento (já que politicamente é BOÇAL), mas bom.
    O problema é que:
    1) Utiliza o mesmo truque recentemente empregado no novo gibi do Capitão América: coloca na boca do filhadaputaço Hitler (no gibi do Capitão, era o Caveira Vermelha) alguns argumentos inteligentes e coerentes (aviso que, se você é a favor da UE e da onda imigratória dos Alahs Snackbars que está ocorrendo na Europa VOCÊ É UM RETARDADO MANIPULADO) entremeados com barbaridades racistas e verdadeiramente xenófobas, de modo a dar “tela azul” na cabeça do espectador;
    2) Revela toda sua gloriosa esquerdice bem no finalzinho, na verdade quase nos créditos, ao propositalmente confundir o desejo de rigor na vigilância das fronteiras e (justificada, pô!) aversão à “religião” TERRORISTA de Maomé com Nazismo. Isso é argumento de esquerdista retardado.
    Agora o que FODE a matéria é o sr. Capetão Má-Cumba, possivelmente incorporado pelo Exú-Peta, misturar uma análise primária do filme (o burro engoliu o discurso politicamente correto com a mesma facilidade com que uma puta engole porra) com BABAQUICE RETARDADA E FILHADAPUTA DO TIPO: Bolsonaro = Extrema Direita = Nazismo.
    Você tem o quê? Cinco anos de idade? Vai votar no Aécio ou na Marina em 2018, sua besta bitolada!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s