Fuck Stan Lee? Não, FDP… Foda-se VOCÊ!

Era uma vez… dois mitos. Um, é conhecido no mundo todo, por vir sendo há mais de 50 anos a cara da Marvel, a maior editora de quadrinhos americanos (até quando, é que não sei). Ele é adorado por todos, o velhinho batuta que faz pontas hilárias nos filmes dos personagens que concebeu, ajudou a criar e principalmente, os fez tornarem-se os ícones que eles são hoje, reconhecidos no mundo todo e estrelando filmes bilionários e gerando rios de dinheiro em todo o mundo com todo tipo de merchandising. Mesmo gente que nunca abriu um gibi na sua vida, sabe quem é esse tiozinho e o quanto ele é importante.  Tudo o que a Marvel é hoje e sempre foi, ela deve a ESTE Mito:

O outro… bem, esse sempre foi considerado por todos os que o conheceram, como um velho anti social e ranzinza – genial, porém, chato. Ele parecia se contentar em viver nos bastidores, relegado ao segundo plano, fazendo sua arte em sua velha prancheta em seu velho porão. Contribuiu imensamente para a criação dos mitos modernos que são os super-heróis, tanto na Marvel, como também em sua maior rival, a DC Comics. Mas era bronco e turrão demais para investir numa melhor imagem de si mesmo e em estabelecer relações amistosas no seu meio. E assim, viveu até o fim de seus dias, amargurado, triste e sozinho.

Um, é amado e idolatrado por todos. O outro, só pelos “entendidos”, aqueles que adoram ficar do lado dos “coitadinhos”, dos oprimidxs. Aqueles que de tudo sabem, que professam o quanto o velho desenhista foi prejudicado, vilipendiado e ofendido em detrimento ao velho escritor safado, pilantra, que roubou pra si todos os holofotes e que construiu uma carreira como seu maior produto ou uma paródia de si mesmo. Não precisa de mais pra saber de quem estou falando. Qualquer bazingueiro que começou a ler gibi na semana passada, com 2 neurônios deve ter matado essa. Claro que os dois Mitos  que me refiro são Stan “The Man” Lee e o “Jovial” Jack Kirby, os dois arquitetos que construíram toda a fundação do hoje grandioso Universo Marvel.

Essa história da eterna luta do bem contra o mal, personificada nessas duas figuras vem sendo propagada há décadas no imaginário nerd. Quem nunca ouviu alguma lenda do pobre coitado Jack, que passou toda a sua carreira sendo explorado pelo velho sacana que roubava todos os créditos. Não é difícil acreditar nessas balelas, a maioria do povo tem fetiche por histórias que exploram esse maniqueísmo barato. Eu, não. Prefiro acreditar que não hajam anjos, nem demônios nessa historia, mas apenas, seres humanos. E humanos erram. Erram muito. Erram pra caralho, pode acreditar. Cada um teve sua parcela de mancada nessa parceria. Cada um soube ser bem filha da puta quando precisou ser. Por isso que digo: não tem coitadinho nessa história. Se duvida, como diria o execrável Gilberto Gil: procure saber.

Enfim, sejamos sinceros (eu sou SEMPRE): gente como Stan Lee não cresce em árvores. Ou seja, não existem muitos tipos como ele por aí. Ele é sim  um grande vendedor – e isso não é um defeito. Um marqueteiro, um publicitário. E também um artista. Um grande artista e escritor. O maior escritor de quadrinhos americanos de todos os tempos. O Mais influente e importante. Sem Stan Lee, não exisitiriam Alan Moore, Neil Gaiman, Miller, Morrison, Bendis (argh!) ou qualquer outro roteirista endeusado por todo e qualquer manjador de rola que adora pagar de enciclopédia sabichona dos quadrinhos. O velho Stan, “The Man”, foi no auge de sua carreira o maior superstar da indústria dos comics americanos. Em outras palavras, o Stan Lee é o Silvio Santos dos Quadrinhos.

Kirby também foi extremamente importante. Um mestre no desenho e na criação de grandes personagens e conceitos inovadores. E também merece todo o crédito que lhe é devido por tudo o que ele criou e por suas contribuições à cultura pop em geral. Isso não se discute. E os créditos… esses sempre estiveram lá. Sempre estampados na primeira página de cada revista que os dois produziram juntos e sempre impressos em letras de tamanhos iguais. Não tinha nada de um se colocar acima ou a frente do outro, nem briguinha de ego. Isso é coisa que foi inventada muitos anos depois, por pura mágoa e  ressentimento. Ou melindre.

Mas por que eu fico do lado do velho matreiro nessa? Bem, goste você, ou não, a verdade absoluta é que Stan mereceu toda a fama, gloria, reconhecimento e admiração que lhe são atribuídas, pelo simples fato de ter sido o único do  Bullpen (a antiga redação composta pelos artistas e editores da Marvel) a ter a CORAGEM de se tornar o porta voz da antiga Casa das Idéias e se tornar a cara não só da Marvel, mas de toda a indústria de quadrinhos de super heróis, que ainda estava engatinhando nos meados dos anos 60. Enquanto Kirby, Ditko e os outros só queriam ficar em casa desenhando seus gibis e a decadência e obscuridade é o que tiveram em troca. Jack, Ditko e Romita ajudaram a criar, Stan criou e VENDEU pro mundo a idéia. Nunca tantos deveram tanto a um só.

Se Kirby e Ditko nunca desfrutaram do “culto” a que Lee vive até os dias de hoje, foi por pura indolência dos dois, pois esse culto se deve unicamente da autopropaganda que o próprio Stan criou com maestria em torno de si. Eles tem uma enorme base de fãs e admiradores construída com base em seu puro e tremendo talento artístico e nada mais. Enquanto que Stan sempre esteve em todos os lugares: respondendo pessoalmente à correspondências de leitores e nas seções de cartas das revistas, dando palestras em faculdades, entrando em contato com autoridades do governo pra produzir campanhas educacionais, aparecendo em programas de TV e rádio… Logo, não é difícil de determinar a razão de sua popularidade ser infinitamente maior.

É engraçado o pensamento dessa galera que reclama sobre o tratamento de merda sofrido por alguns criadores e ao mesmo tempo, esculhambam o primeiro – e talvez o UNICO –  cara que descobriu e mostrou pra todo mundo o jeito certo sobre como se promover. E o que mais irrita essa gentalha de detratores do Stan Lee é que o velhinho é super gente boa. Além de dotado de uma grande esperteza, “O Cara” tem uma personalidade magnética e grande talento pra negócios também. Não é a toa que pra muitos ele é a única força criativa por trás dos heróis da Marvel, apesar de que ele, com toda sua humildade sempre fez questão de dizer que não criou nada sozinho e que tiveram vários parceiros que contribuíram nessa jornada de sucesso.

Sem Stan Lee, a Marvel não seria nada. Ele é o principal responsável por fazer de uma pequena editora, a maior do mercado em menos de uma década e depois se tornou a cara da empresa para o mundo todo. O velho está com quase 100 anos e ainda em atividade. Quantos de vocês, vegetais, nerds vagabundos e ativistas de sofá podem sequer almejar algo próximo disso? Todo mundo quer o seu pedaço do bolo, mas não é assim que o mundo funciona. Alguns se dão bem, outros tomam no rabo. Capitalismo, baby. Sim, é uma merda que o velho Kirby e os outros tenham sido, talvez, subestimados, mas. É a vida… Acredito que nesse caso, a culpa não é do velho Lee apenas, ele só foi mais ligeiro que seus colegas.

Afinal, não era ele que era responsável pelos pagamentos de ninguém, logo, também não pode ser responsabilizado por qualquer sacanagem que esses artistas sofreram por parte da empresa, no caso, a própria Marvel. Se for assim, a culpa de você não receber seu pagamento no fim do mês é de seus colegas de trabalho – isso, se você trabalha, pra começo de conversa… “Ain, seu viadinho… voshê não xabi di nada! O Stan Lee sempre ficou do lado da Marvel e contra os artistas, todo mundo sabe disso.” Isso é o que você diz, mas aposto que você que pensa assim, agiria da mesma forma se houvesse dinheiro envolvido, seu hipócrita filho da puta. Afinal, quando que na sua vida você foi encher o saco do seu chefe para que algum de seus colegas  -e não você – tivesse um aumento? Ou quantos dos seus parceiros fariam o mesmo por você? A resposta, você sabe, seu puto retardado carente por atenção. Farinha pouca, meu pirão primeiro, motherfucker.  

É muito fácil apontar o dedo, julgar e condenar nos dias de hoje, onde qualquer quadrinista mequetrefe tem direitos assegurados e a chance de conseguir um contrato ou ao menos publicar suas merdas da forma que escolher. Pode não ser ainda o melhor dos mundos, mas pode ter certeza de que nos anos 60 a coisa era muito mais feia e todo mundo teve que rebolar pra garantir o seu pãozinho na mesa – Lee, incluso. E com isso, ele não fodeu com a vida de ninguém, como alegam alguns canalhas por aí, mas sim, o contrário: ele salvou a Marvel e toda a indústria de quadrinhos dos Estados Unidos. No entanto, ele fez isso com classe e categoria, se certificando de que ele atingiria seus objetivos e agora, ele pode no auge dos seus 90 e tralalá descansar tranqüilo com a sensação de que cumpriu a sua missão.

Agora vou entrar no assunto que me fez ter a idéia pra esse texto: um dia desses vi no Bleeding Cool uma notícia de um lançamento pitoresco, que me chamou a atenção: um botton destacável com o tema “Fuck Stan Lee”, criação do desconhecido desenhista Dave Baker, lançado por uma editora tão obscura quanto, uma tal de Spector Island. Por conta disso, lembrei dessa velha história, de como muitas pessoas tem essa visão negativa do velho safado, tanto no fandom, quanto no meio artístico mesmo e repensando o tanto de merda que já li e ouvi sobre isso, resolvi fazer esse texto mandando a real, com uma interpretação correta e certeira dos fatos, conforme se tem noticia por via de fontes sérias e confiáveis e não por fofoquinha de bastidores ou delírios tendenciosos de fanboys recalcados. E no fim, este petardo em defesa do grande mito dos quadrinhos acabou se tornando o assunto principal e não o tal produto que eu queria comentar, apesar de que ambos tem relação, já que esse material foi feito com a intenção de pegar entre aqueles que se enquadram nessa galerinha imbecil que acabei de citar.

13398563_237682806624411_2096541344_n(1)

Sobre o botton em si, não tem muito o que dizer… Ora, quem caralhos é Dave Baker na noite? O que esse cara fez de relevante ou digno de nota? Qual foi a sua mínima contribuição ao mercado de quadrinhos em seu tempo de carreira? Dei uma pesquisada aqui e… nada, zero, porrrrrra nenhuma. E aposto que você que tá lendo essa merda também nunca tinha ouvido falar desse puto até agora. Ou seja, não tem sentido dar importância a essa idiotice, pois, não passa de mais um Zé Ninguém de tantos outros, que tenta se promover de alguma forma em cima do bom nome do Mestre Stan, assim como tantos outros babacas com carências afetivas que o acusam sem provas de ser um filha da puta. Como tem tanto imbecil que realmente acredita nessas fitas, até que, comercialmente, tem potencial. Mas… é uma merda do mesmo jeito. Esse otário do Dave Baker – e tantos outros que vieram antes dele – quando muito, tem seus 15 minutos e logos depois disso, voltam pro seu ostracismo habitual. Vai ganhar uns trocados  custa de alguém muito maior do que ele jamais será e  que sequer sabe que ele existe e fim de história.

Só que por outro lado, esse camarada se fodeu também. Na sua busca pelos 15 minutos de fama e da polemica barata e rasteira, esse cretino provavelmente acabou com todas as chances de sair do cuzinho das editoras indies e de ter alguma pretensão de um dia fazer algum trabalho pras duas grandes (não que eu ache que com seu talento limitado e traço sem graça, ele teria alguma chance, mas enfim). O velho Stan – se é que tomou conhecimento dessa bosta – tem uma CARALHADA de amigos na indústria que com certeza irão boicotar esse trouxa do Baker de botar as patinhas pra dentro tanto da Marvel, quanto da DC. Ele mesmo se colocou na lista negra das duas.  Não concordo com essa prática de boicote, mas, isso faz parte de qualquer meio profissional, por isso, acho que ele se deu mal nessa. Quis dar uma de espertinho e se fodeu.

Pra fechar a lojinha: gente que abomina, execra e odeia Stan Lee, são uns merdas, não sabem um puto sobre a história dos quadrinhos e não merecem nenhum crédito. Não fosse o velho Stan ser quem é e o que é, seus quadrinhos que você tanto adora sequer existiriam da forma como são hoje, seu puto retardado – e isso vale também pra esse merda de Dave Baker. E na boa? Já passou da hora de dizer que a Biografia da Marvel, do Sean Howe tem revelações revoltantes sobre as tais sacanagens do Lee contra o Kirby, Ditko, etc…Porque não tem nada disso, seu bazingueiro chupador de pica.  Repetindo pra quem é burro e não entendeu: NÃO TEM SACANAGEM PORRA NENHUMA! Na verdade, no livro o que se mostra (pra bom entendedor) é justamente o contrário: toda a treta do Jack Kirby com o Lee era por questão de  ego (como é quase tudo nessa vida). O pobre coitadinho do Kirby era extremamente cioso de sua própria imagem, um verdadeiro Rogério Ceni dos quadrinhos. E quando foi ficando mais velho e por conseqüência, mais gagá, aí que virou mesmo uma metralhadora de falar merda, como, por exemplo, sair bostejando por aí que na verdade, ele que era o verdadeiro criador do Homem-Aranha.

Realmente não entendo como ainda hoje tem gente que alimenta essa teoria da conspiração idiota. Sem falsa modéstia, conheço muito sobre a história dos quadrinhos, principalmente do gringo e já li diversos artigos, entrevistas, assisti documentários, etc. e em todos, Stan Lee sempre exalta intensamente os seus parceiros de trabalho na fundação do Universo Marvel. Se hoje, ele é visto como o grande Pai e principal arquiteto de toda a fundação do Universo Marvel, ué, mérito dele. Os leitores, os fãs e o público em geral é que determinaram que é assim. O que ninguém fala quando estão malhando o velho em suas nefastas campanhas de linchamento moral, é que os escritores recebiam mesmo a maior parte dos créditos (se não todos) na criação dos personagens e das histórias era prática comum desde o começo da indústria de quadrinhos. E quem foi o primeiro a dar seus pulos pra mudar isso foi exatamente o seu Stan, o alvo principal dos fanboys de meia idade com problemas sociais. O próprio Kirby só passou a ser devidamente creditado quando começou sua lendária parceria com Lee nos anos 60, ao contrário do que acontecia na DC antes do velho amargo e resmungão ser chutado de lá no fim da década anterior.

Fico por aqui, mas, lembre-se amiguinho: goste você ou não, esse cara, o Stan Lee é o mais importante criador que já passou por esse meio dessa mídia que a gente tanto curte, os quadrinhos. E é uma das poucas pessoas que respeito, isso, desde que tomei conhecimento de sua existência, há quase 30 anos atrás quando comecei a ler meus primeiros gibis e via seu nome impresso em cada história da antiga Casa das Idéias, com a clássica chamadinha “Stan Lee Apresenta…” e eu achava isso muito foda. Pra mim, o Stan Lee era o dono da Marvel, o todo poderoso, ou como disse no começo do texto, o Silvio Santos dos quadrinhos – ambos tem o mesmo carisma até. Curto a obra e o legado do velho, mas sei que em muitos aspectos ele não era flor que se cheire – assim como todos nós. Se voce é um desses bostas moralistas que o execram, bem… só lamento por você. Não, melhor:  PAU NO SEU CU, FILHO DA PUTA. VOCÊ NÃO PASSA DE UM MERDA.  Como se você fosse perfeito, vagabundo. Apesar de você, o homem é uma LENDA VIVA e está aí mitando por quase 100 anos. E infelizmente, ele está chegando ao fim de sua vida. Eu vou sentir muita falta desse velho putão quando ele partir e eu prefiro reconhecer o quanto ele e suas criações tiveram grande importância pra mim e pra muita gente, enquanto ele ainda está aqui, vivo.

Excelsior

 

 

12 comentários Adicione o seu

  1. Jaffar disse:

    Da pra ele então

    Curtir

    1. Imperador disse:

      Sua mãe já faz isso.

      Curtir

  2. Hater_Of_Haters disse:

    Quando é pra criticar eu critico, quando é pra elogiar eu elogio. Matou a pau, puta texto foda do caralho. Queria ter escrito saporra. Stan Lee é gênio. E, só para constar aos nerdinhos e haterboys: repararam como a qualidade dos roteiros da Marvel decaiu ESTRONDOSAMENTE depois que o velhinho abandonou a parte criativa? Pois é…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Imperador disse:

      Por isso que eu digo: sem Stan Lee não existiria quadrinhos de super heróis como os conhecemos hoje. Além de grande criador de conceitos, escritor, editor, ainda era um puta publisher e homem de negócios. Basta ver que o velho é um superstar há mais de 50 anos.

      Curtir

  3. T-Man disse:

    Cara, esse cidadão aí da foto é o tal Baker? Pô, ninguém entendeu nada então… Na verdade o Button diz “Fuck Stan Lee”, não tem “you” na frase. Isso aí é tudo desejo sexual enrustido no Velho Safado… Ele tava querendo é a piroca do velho. “Fuck me, right?” :V

    Curtir

  4. Phillip disse:

    Soy Informático de Grado Superior, Máster de Marketing On-line (Secuoyas), Máster
    en Analítica Web (KSchool) y Certificado en Google Anaytics (GAIQ). http://www.getjealous.com/herbert8stevenson69/journal/5023314/limpieza-y-limpiezas-industriales-vigo.html

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s