Cadetes do Exército Americano obrigados a fazer uma caminhada com saltos altos para agradar movimento feminista

Sim, é isso mesmo que você acabou de ler, caro Contronauta. Os bravos soldados do exército americano tiveram que se sujeitar a humilhação de desfilar de sapatinhos de saltos altos de cor vermelha garrida, como se pode ver na imagem acima. “Mas porquê?!” – Perguntarão os meus argutos leitores. E eu, Imperador, respondo, é simples: porque as feministas  já têm tanto poder lá na terra do Tio Sam que conseguiram convencer as altas patentes do exército americano -sim, o exército americano, o maior exército do mundo!- da realidade da “cultura de violação”, um mito feminista segundo o qual os homens ocidentais são ensinados, desde tenra idade, a ver as mulheres como objetos sexuais, o que faz com que achem que seja legítimo violá-las! Nosso colaborador involuntário, o Paul Watson explica essa palhaçada com todos os vergonhosos detalhes no vídeo a seguir:

Enfatizo aos amigos Contronautas o fato desta “caminhada com saltos altos vermelhos” , que ocorreu em abril do ano passado – e que, como muitas loucuras promovidas por essa corja, foi sumariamente omitida pela imprensa brasileira na época – foi obrigatória. Os cadetes tinham que marchar de saltos altos ou enfrentariam processos disciplinares. Ou seja, o apoio a esta iniciativa feminista perfeitamente estúpida e radical é compulsório, sem chance de apelação. No entanto, o mesmo exército americano,que promoveu essa aberração apenas para fazer apologia ao feminismo, proíbe expressamente o apoio explícito a certos partidos e organizações, digamos assim, “radicais”, tipo o Tea Party e mesmo o Cristianismo.
Ainda há alguém razoavelmente lúcido que ache que o feminismo não tem nada a ver com ódio irrestrito aos homens? Esse “trote” promovido pelo exército com participação desses movimentos gringos tem como único motivo o de humilhar publicamente os cadetes e de os estigmatizar como machistas. Agora, vamos imaginar o seguinte: um terrorista do ISIS que, depois de um dia cansativo, ao metralhar e explodir covardemente uma caralhada de pobres coitados e indefesos, destruir monumentos milenares,  violar mulheres e crianças e  cortar cabeças de uns “infiéis” por aí, chega na sua maloca, abre o YouTube e descobre este vídeo… Acho que ele diria algo do tipo: “Esses são os meus adversários, os terríveis americanos? Alahu Akhbar da porra!! Acabar com essas bichinhas vai ser mais fácil do que eu imaginava, kkkkkkkk!”

E tudo isso para quê? O que caralhos que se ganha com isto? Sendo bem sincero: se me obrigassem a caminhar 1600 metros de salto alto para combater a “cultura do estupro”, o mais provável de acontecer seria eu perder grande parte da minha simpatia por essas mulheres violadas. Estas coisas não podem ser forçadas, como esses movimentos sempre o fazem. Será que essas filhas da puta não entendem que proceder desta forma não vai de forma alguma beneficiar nem os homens nem as mulheres? Mas, desconfio que é precisamente isso que as feministas pretendem de fato: virar-nos todos uns contra os outros, como todo bom esquerdista escroto e filha da puta adora fazer.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s