Crime brutal: “Jovem” muçulmano espanca filho de mãe solteira até a morte

Antes de começar os trabalhos, com mais uma notícia que não se falou por aqui, vamos enumerar alguns pontos interessantes:

  • a criança, apesar de mestiça, era filha de uma mulher branca;
  • essa mulher branca namorava com o “jovem” imigrante que matou a criança;
  • A imprensa européia tem ultimamente o costume de expor os criminosos apenas quando estes são realmente brancos ou embranquecer  fotos em que os criminosos são pardos, mas neste caso em especial não publicou nenhuma foto do “jovem suspeito”, mas isso deve ser apenas coincidência…

Marvyn Iheanacho [nome tipicamente inglês – ironia-], um homem de 38 anos [o Daily Mail diz que tem 39], assassinou o filho da namorada, Alex Malcolm, de cinco anos, enquanto estavam a brincar no Parque de Mountsfield, em Londres. O motivo alegado como justificativa do crime foi que a criança  perdeu um sapato. O homem é acusado de ter assassinado a criança e espera julgamento, que acontecerá no Tribunal de Woolwich Crown, perto da zona onde o incidente aconteceu.

A  “guerreira” à esquerda não conseguiu resistir ao chocolate. A criança da direita é que pagou com a vida por isso.

“Iheanacho afirma ter transportado Alex, já inconsciente, até a casa da namorada. A mãe da criança, Lilya Brehatambém foi violentamente atacada depois de, desesperada, tentar obter ajuda médica para o filho. Mal viu o filho naquele estado, Lilya entrou em pânico e começou a gritar. Queria desesperadamente telefonar para os serviços de emergência. Avisada para parar de gritar, Lilya foi “calada à força”, quando o namorado se sentou em cima dela e tentou sufocá-la com as mãos no seu pescoço. Apesar de todos os esforços médicos, Alex acabou por morrer, tendo em conta a gravidade dos seus ferimentos.

Eventualmente, algum tempo depois, Lilya conseguiu telefonar para os serviços de emergência. Quando confrontado pelos médicos sobre a razão do estado físico da criança, Iheanacho afirmou que ele havia ‘caído de um balanço’.

O procurador Eleanor Laws afirma que Iheanacho tinha levado a criança a passear, numa viagem até Catford, para visitarem um amigo e comprarem alguns DVD’s. No caminho, os dois decidiram parar no Parque de Mountsfield, perto das redondezas, para descontrair. Acontece que o homem ficou extremamente enfurecido quando Alex, a criança de cinco anos, lhe disse que tinha perdido o sapato.

A testemunha, uma mulher chamada Sarah Strugnell, conta o que ouviu, dizendo que o homem estava muito furioso com a criança, que se mantinha calma. “Ouvi cerca de oito murros, no total“, revela a testemunha.

Os médicos decidiram reencaminhar a criança para o Kings College Hospital, em Brixton, Londres, para recorrerem a uma operação com o fim de aliviar a pressão sobre o cérebro. Contudo, a operação não foi bem-sucedida e, pouco depois, a criança foi declarada morta.

 

O homem de  39 anos continua a declarar-se inocente da acusação de assassinato e não deu nenhum comentário à imprensa. O julgamento continua. 

Como é mais do que evidente, esse desgraçado é um autêntico monte de merda empilhado em forma de gente. Mas o que dizer sobre a mãe (solteira) da criança, que escolheu esse lixo como companheiro e não pensou na segurança de seu filho ao botar um animal desse pra dentro de casa?

E não estou me referindo ao cachorro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s