Não existe cura para o homossexualismo

Segundo a Sociedade de Psiquiatria Americana (a mesma que nos anos 80 declarou que homossexualismo não era uma doença) 41% dos transgêneros já tentaram suicídio por fatores relacionadas a homossexualidade, uma taxa maior que a da população geral. Mas segundo o movimento LGBT, a mídia brasileira, o Facebook e o Google eles não precisam de nenhum tipo atendimento psicológico… A não ser da autorização do psiquiatra para a cirurgia de “mudança de sexo”.

Um indivíduo pode usar a ciência para fazer um procedimento irreversível, a “cirurgia de mudança de sexo”, para mudar de “sexo”, mas não pode, esse mesmo indivíduo, usar a mesma ciência para fazer “terapia de reversão sexual” para mudar a sua sexualidade?

Ambas as decisões exemplificadas possuem o mesmo fundamento:

1. a insatisfação de um indivíduo com a sua sexualidade;
2. o direito à liberdade individual para o ser humano gerir sua própria vida e seu corpo como bem entender.

Onde está o “respeito à liberdade sexual”, pregado diariamente pela mídia?

Os gays são propriedade do movimento LGBT?

São eles que ditam as regras sobre o que um gay pode ou não fazer de seu corpo e sua vida?

Essa apropriação de vidas humanas não é uma espécie de “fascismo LGBT”?

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s