DESABAFO: SERÍAMOS NÓS, ATEUS, TÃO CRÉDULOS QUANTO OS CRENTES?


Ontem, um colega de grupo de ateísmo no Facebook fez um tópico afirmando que o cristianismo foi uma ideologia genocida pior que o nazismo, e imputando a essa religião o título de maior genocida da história.
Eu, apaixonado pela história que sou, contestei. Pois bem, achei que teríamos debates e fontes sobre a realidade dos números de vítimas, etc. Infelizmente, a maior parte do que li fora pura falácia, principalmente a ad hominem, com colegas me chamando de crente, se referindo a mim como seguidor da bíblia (“tua bíblia”, “pagador de dízimo”, “e sodoma e gomorra?” etc.). Algo que me fez perder o ânimo do debate.
Percebi uma coisa com isso: ou acreditamos cegamente que o cristianismo é a pior coisa do mundo e nosso inimigo declarado, ou somos taxados como inimigos.
Se um colega “ateu” afirma que o cristianismo matou 100 milhões de pessoas na inquisição, ou que as cruzadas foram a mais cruel e injustificada das guerras, temos que crer, não questionar, ou somos pagadores de dízimos.
E isso não é a primeira vez que acontece. Só eu sei quanto fui ofendido num tópico que fiz sobre as diferenças biológicas entre homens e mulheres. Simplesmente a evolução biológica foi desprezada em nome de um quase dogma que está se instalando nos grupos ateístas. A ciência simplesmente foi desprezada por ateus!


É isso que o ateísmo se tornou? Quando me descobri ateu, aos 13 anos, após uma epifania quando li “O Dragão na minha Garagem” no livro maravilhoso de Carl Sagan, que explicou direitinho o que era aquele sentimento de dúvida que eu trazia dentro de mim e que sempre me levou a desconfiar do que escutava na igreja e catecismo, pensei que o ateísmo fosse cético por natureza, questionador, não dogmático, e que quem fosse ateu estivesse aberto ao debate, não tendo suas “verdades” como dogmas, mas sim como fatos que poderiam ser contestados.
Agora vejo que o ateísmo está se tornando um culto igual a qualquer outro com seu principal dogma retirado das religiões que tanto despreza: não questione! Questionar te faz inimigo! Triste.

1 comentário Adicione o seu

  1. Anonimo disse:

    O problema em si não é o ateísmo ou o teísmo e suas vertentes: é a falta de bom senso vindo de ideologias nefastas que desequilibrou a vida de pessoas. As pessoas tem que se voltar pra razão, isso tudo é culpa de Kant:

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s