Caro negro racista

Pior do que a cultura do racismo é a cultura do crime que existe no meio negro.

Você justifica várias escolhas pessoais com base em uma vitimização barata.

Não! Não é o racismo que faz com que estejamos nas estatísticas de população carcerária, mortes derivadas de participação no tráfico ou resultado de uma vida criminal.

Não há como negar a veracidade desses dados.

“Quando o sistema é opressor não existe outro lugar para o negro à não ser a margem.”

Negativo. Talvez esse raciocínio servisse bem, na época da escravidão. Afinal, negros (e outras etnias escravizadas ao longo da história mundial) possuíam donos e não tinham o poder da livre escolha que temos hoje.

Essa cultura, que eu chamo de cultura do crime foi muito incentivada por governos populistas. Essa sim foi a nossa desvantagem em acender socialmente. Escorados, esperando sempre a ajuda alheia para nos levantar, justificando todas as nossas atitudes duvidosas com base na narrativa do racismo.

É mais fácil colocar tudo na caixa do racismo ao invés de dizer que segundo dados do IBGE o maior número de evasão escolar voluntária é entre nós.

O que esperar de quem não tem interesse em aprender? Isso se dá com brancos, índios e negros… Porém, é impossível, dentro da honestidade, negar em qual grupo há maior desinteresse.

“Ah, maioria de negros são pobres e têm de escolher entre trabalhar e estudar”.

Sim, há casos dessa natureza. Mas também entre brancos.

A gente volta para a tecla que eu sempre bato da agenda progressista do “direito de ser feliz “ e também do mundo fantástico dos unicórnios onde desigualdades podem deixar de existir e se existem, apenas entre determinado grupo minoritário.

Há questões relacionadas ao racismo que são sim um impecilho para o indivíduo negro ascender. IMPECILHO e não fator determinante de não alcance de objetivos.

Para algumas pessoas o fator de impecilho é o racismo, para outras, outros. Não podemos parar, chutar a barraca e percebendo que é confortável, ficar culpando o homem branco por tudo…

Os negros de classe média alta entram na federal (tendo condições de pagar uma particular) querendo falar de racismo e de desigualdade com a mesma moral que um negro periférico. É para chorar.

Isso, se eu não for falar dos negros convenientes. Os mestiços que acham que são negros. Um cabelinho encaracolado não te torna negro, amigo. E você “desejar bem forte” não muda isso.

Então, racismo existe, mas não é impedimento definitivo e nem deve ser. A cultura do racismo a gente supera e TEM QUE SUPERAR! Mas e a cultura do crime? Do garoto que está na escola pública muitas vezes achar jogar futebol muito mais legal do que estudar e “fila” a maioria das aulas do ano? Do garoto que fuma maconha na porta da escola e chama de metido o negro que vive a mesma realidade mas resolveu estudar os livros que o pai catador de materiais recicláveis encontra no lixo?
Como lidar com quem fala de racismo mas não fala da escolha de muitos negros pelo fuzil ao invés da caneta?

Estudar é difícil. Pra caramba. Talvez você nem tenha sucesso. Realisticamente, no Brasil dançar funk e cantar putaria dá mais “sucesso” ao negro do que deixar de ir no baile funk para ler uns livros “chatos”.

Mas aí é a cultura do bode expiatório. ” Minhas próprias escolhas sempre têm um culpado. E não sou eu”.

Não há como combater o racismo se você passa mão na cabeça do trombadinha negro que estava assaltando as senhorinhas no calçadão do RJ.

Você combate o racismo combatendo a cultura do crime.
Quanto menos negros no crime menos esteriótipos de criminalidade relacionados à negros.

Às vezes o maior racismo é do próprio negro, que acredita que o branco é tão superior à ele à ponto de determinar seu lugar no mundo.

Eu não aceito o racismo, mas também não aceito viver dele.

Eu não aceito o racismo, mas também não aceito a cultura do crime.

Texto de Mo Arievilo

1 comentário Adicione o seu

  1. Consciência disse:

    Site é uma piada. O cara digita que os próprios negros vendiam seu povo, ok sabemos disso, mas justifica ser transportado como lixo e ser posto pra trabalhar até a morte? Foda se contra52. Você é um lixo que procura mascarar e ser dono da consciência. Foda se man.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s