Finalmente a Marvel caiu na real: DIVERSIDADE FORÇADA NÃO VENDE GIBIS!

 

COMO É BOM ESTAR CERTO! Não é novidade pra ninguém que nós do Contra abominamos praticamente tudo o que a Marvel vem publicando nos últimos anos, com esses relançamentos um atrás do outro e com a premissa de promover a “diversidade” (de gênero, étnica, social, ideológica, etc.) Ou seja, fazer gibi lacrador pra justiceiro social (leia-se: idiotas da internet) bater palminha no Twitter e fazer textão lacrador no Facebook, mas, que na prática saíram-se verdadeiros fracassos, NÃO VENDERAM PORRA NENHUMA E NINGUÉM LEU. Finalmente caiu a ficha pra Marvel de que a direção que estavam tomando era totalmente errada, coisa que vínhamos repetindo constantemente desde que iniciamos nossas atividades aqui no Contra, há pouco mais de 1 ano atrás. Decididamente, somos um site à frente de nosso tempo. Continue Lendo “Finalmente a Marvel caiu na real: DIVERSIDADE FORÇADA NÃO VENDE GIBIS!”

John Byrne CONTRA a Mudança De Etnia Nos Filmes De Super-Heróis

cosmic

Essa é um pouco velha, mas, como teve mínima cobertura da ‘imprensa especializada’ brasileira na época, vale a pena relembrar. Talvez, porque mesmo com toda a repercussão que deu, o mimimi nao estava tão generalizado e estridente como agora, logo, não chamou a mesma atenção que chamaria hoje. Mesmo assim, não custa refletir sobre o que um veterano da indústria dos quadrinhos tem a dizer sobre esse assunto tão em voga atualmente que é a mudança de etnia dos personagens de quadrinhos nas adaptações cinematográficas – apesar, que grande parte disso também vale para os quadrinhos em si, levando em conta o rumo que as coisas estão indo, principalmente a Marvel. E desta vez, quem está falando não somos nós que somos constantemente acusados por nossos detratores de emitir “discurso de ódio” e outras merdas do tipo, mas, sim, um renomado artista que fez sua gloriosa e invejável carreira  conduzindo os maiores personagens das duas grandes editoras americanas, Marvel e DC.

Continue Lendo “John Byrne CONTRA a Mudança De Etnia Nos Filmes De Super-Heróis”

Sabia Que Não Comprar  HQs De Autores “De Cor” Faz De Você Um Racista?

Quem caralhos é  Tee “Vixen” Franklin? Sinceramente, não tinha a menor ideia até pouco tempo atrás, quando ocorreu o painel #BlackComicsMonth na NYCC do mês passado, que tratou de… advinha você, diversidade nos quadrinhos. Depois de ler alguns artigos (como esse aqui) sobre o tal painel e sua atuação nele… ainda não tenho certeza, hahahaha. Na melhor das hipóteses, ela é uma pilantra oportunista “roteirista de quadrinhos” em fase terminal – se é que ela pode  ser considerada ao menos isso. Além de escrever gibis obscuros que ninguém nunca ouviu falar, Tee é uma ativista agresssiva, que milita por mais espaço reservado a inclusão de’pessoas de cor’, como ela mesmo diz, na indústria de quadrinhos americana. Dentre as pautas defendidas por ela estão: que fãs de quadrinhos suportem Hq´s afirmativas; a importância de ter diversidade nos cargos executivos e em outras posições de tomada de decisão; e o mais interessante de todos: doutrinação inclusiva mudança da mentalidade para ajustar a demografia leitor atuais. Enfim, né… a indústria de quadrinhos americana vem sido dominada exclusivmente por malvados homens brancos, héteros, cis, de meia idade e opressores, que, segundo Tee, vem impondo seus desmandos à pobre comunidade de fãs e leitores e ditando o que eles podem e devem ler.  Como esses velhos branquelos nojentos não tem feito um trabalho minimamente decente nesses 80 anos de história, é chegada a hora de mudar essa porra, afinal, estamos em 2016, não é mesmo?

Continue Lendo “Sabia Que Não Comprar  HQs De Autores “De Cor” Faz De Você Um Racista?”

Justiceiros Sociais: Vocês Tiveram Suas Caça-Fantasmas Lesbicas Feministas… E Agora?

GHOSTBUSTERS (Caça Fantasmas) estreou e o resultado foi o que já previam os profetas do Apocalipse:  foi um estrondoso… fracasso de bilheteria em seu fim de semana de lançamento, com salas vazias e muitas críticas negativas. E aí… a Culpa é de quem? De todos nós, eu acho. Vou começar falando da minha: por quê não vou gastar um centavo pra ver esse lixo de filme presunçoso e que ninguém pediu pra ser feito. E isso tem nada a ver com o fato de terem colocado quatro lésbicas no lugar dos “amados personagens masculinos”. Até mesmo porque nunca fui tão fã dos filmes originais assim. O problema são vários outros.  Continue Lendo “Justiceiros Sociais: Vocês Tiveram Suas Caça-Fantasmas Lesbicas Feministas… E Agora?”