OUTRAGE! O Tributo do MITO À Princesa

Após a notícia do falecimento da atriz Carrie Fisher,  ocorrido ontem a tarde, o artista -e mito – Frank Cho compartilhou em suas redes sociais uma arte pra uma capa variante não publicada para a revista Star Wars # 1, que foi encomendada, mas, rejeitada para publicação pela Marvel Comics. Frank  disse que ele foi informado de que a Lucasfilm / Disney não estava mais permitindo que os artistas desenhassem a Princesa Leia no famoso e sexy traje de escrava para evitar polêmicas entre o público feminino (leia-se: feminazis escrotas, que não compram gibis). A “Escrava Leia” de O Retorno de Jedi sempre esteve envolta em  controvérsia ao longo dos anos, com muitos debates rolando em torno de a  vestimenta ser apelativa ou não, se ela contribuiu com a objetificação feminina, se só serve ao fetiche dos nerds pra bater punheta,  e etc. Apesar de ser uma visual bem popular entre as cosplayers, o traje caiu nas (des)graças das feministas nos últimos anos, o que fez a Disney covardemente arregar pra elas e tirar tudo o que fosse relativo a esse visual de circulação, desde que eles adquiriram a franquia Star Wars. Continue Lendo “OUTRAGE! O Tributo do MITO À Princesa”

CODA, de Ray Bradbury

avt_ray-bradbury_5743

Antes de falar de cu e cultura, tenho que falar do bom e velho Ray Bradbury:

Ray era um cara esperto.

Continue Lendo “CODA, de Ray Bradbury”

Chupa, Feminazi! Chupa, GORDA! Todas As Capas “OUTRAGE!” Do Mito Frank Cho

Já falamos pra caralho dessa porra, então, nem vou me repetir sobre o assunto. Só fique com essa seleção de artes de babar do Mestre Frank Cho e compartilhe este post com aquela sua amiga feminista  escrota, lokona, gorda, fedida e do sovaco peludo pra deixar ela (mais) puta de raiva.

Fui. Continue Lendo “Chupa, Feminazi! Chupa, GORDA! Todas As Capas “OUTRAGE!” Do Mito Frank Cho”

CONTRA o “Machismo” e a “Objetificação” Feminina Nos Quadrinhos de Super-Heróis

Fuck serious: a maioria das pessoas não compreende totalmente o que  ” liberdade de expressão” significa. A liberdade é um conceito absoluto: não pode ser “um pouco livre”… Ou é ou não é livre, não tem meio termo. Quem acredita que restringir a liberdade de expressão alheia,  para o benefício da “justiça social”, é porque  entende que cada ação ou pensamento devam ser avaliados (por quem?? né…) para ver se  atendem à determinados conceitos políticos, morais ou mesmo religiosos, a fim de não magoar e ferir os sentimentos frágeis de algum grupo ou “minoria” social. Bem, isso se chama  CENSURA,  filho da puta. E quem pratica censura contra quem caralhos for, se aproxima muito mais de ser um verme fascista que a quase totalidade daqueles que são acusados de os serem, apenas por expor suas opiniões e pontos de vista que são vistos muitas vezes como “polêmicos” pela sociedade. Ou seja, fascista não é quem declara seus ódios, preconceitos e todas as suas merdas, mas, sim, quem quer calar essas pessoas em nome das “boas intenções” a fim de zelar por uma sociedade hipócrita dominada por uma excessiva correção politicamente correta.

Continue Lendo “CONTRA o “Machismo” e a “Objetificação” Feminina Nos Quadrinhos de Super-Heróis”

Chupa, Feminazi : Frank MITO Cho Nomeado Para o Hall da Fama dos Quadrinhos Italianos

O festival Lucca de Quadrinhos e Jogos é um dos maiores eventos  de quadrinhos do mundo, e a sua última edição aconteceu neste fim de semana atraindo mais de 250 mil de participantes. Um de seus ilustres convidados era o mito Frank Cho , que vem há um bom tempo sendo alvo de um ostensivo patrulhamento organizado por grupos feministas, voltando a ter seu bom nome  nas bocas malditas  desde a semana passada com notícia de que ele estaria ministrando uma palestra sobre as mulheres nas histórias em quadrinhos , com o mestre Milo Manara, que lhe presenteou com uma bela obra de arte. Isso irritou mais ainda as Putianes, sobretudo, as brasileiras, que responderam com dois desenhos que rodaram pelo cu da internet, ganhando muitos aplausos de seus semelhantes (leia-se: feminazis, feministos, esquerdomachos, gayzistas, etc…), mas, que passou totalmente batido lá fora, já que os gringos não deram a mínima pra “vingancinha” das attwhores brasileiras. Mas, o melhor vem agora: não só a palestra de Cho, mais seu encontro com Manara foram o ponto alto do evento, como a culminação desse encontro das duas sumidades dos quadrinhos se deu com a introdução de Cho ao Hall  da Fama dos Artistas de Lucca, em reconhecimento a excelência de sua arte. Chupa, feminazi! Chupa, escrota! Continue Lendo “Chupa, Feminazi : Frank MITO Cho Nomeado Para o Hall da Fama dos Quadrinhos Italianos”

Frank Cho e Milo Manara CONTRA a Hipocrisia e a Ditadura Feminista Nos Quadrinhos

Até mesmo o  bazingueiro mais seboso e fedido, que começou a ler gibi semana passada deve ter algum conhecimento de que Frank Cho é um desenhista  muito talentoso e polêmico. E isso, não  porque ele é um artista ruim ou que os fanboys odeiem seu trabalho, muito antes pelo contrário. É porque os guerreiros da justiça social (SJW, também conhecidos como “idiotas da internet”) se ofendem com seus pontos de vista irreverentes contra  a praga do Politicamente Correto e sua  oposição veemente à censura política, sobretudo nas artes. Já falamos disso algumas vezes por aqui, de como o Mito Cho chamou a atenção de forma negativa desses idiotas e desocupados,  e vem sendo constantemente alvo de linchamentos virtuais, pelo simples fato de ele fazer o seu trabalho como foi devidamente consagrado: desenhando mulher gostosa. Continue Lendo “Frank Cho e Milo Manara CONTRA a Hipocrisia e a Ditadura Feminista Nos Quadrinhos”

CONTRA A (Homo/Bi)Sexualidade Da Mulher Maravilha

Pra começo de conversa, vamos fechar num ponto aqui: chame do que você quiser… gay (spoiler: o que ela NÃO é), hetero, bi, pan, sapatão, enfim… seja lá o que caralhos for, uma coisa não se pode negar:  A MULHER MARAVILHA SEMPRE FOI UMA PERSONAGEM CHATA PRA CARALHO.

Continue Lendo “CONTRA A (Homo/Bi)Sexualidade Da Mulher Maravilha”