O Império Da Estupidez E Do Ódio Contra-Ataca…

Quando eu achava que os merds brasileiros tinham atingido o fundo do poço da boçalidade, escrotice e cretinice com os pitis intermináveis na internet, pedindo a cabeça do mongolão do Jorge Pontual por causa de UMA PORRA DE UMA BRINCADEIRA que ele fez com a morte da atriz Carrie Fisher, eterna musa dos gordinhos punheteiros do mundo todo Princesa Leia me vem os  gordos tetudos amerikkkanos me fazerem lembrar que lá (os Estados Unidos) é que é o berço dessa desgraça abjeta que convencionou-se a chamar de “Politicamente Correto” e que em questão de  retardo mental, eles ainda estão em primeiro lugar com todos os créditos merecidos – não que os nossos justiceiros sociais não se esforcem pra chegar ao mesmo nível de baixeza, mas, os gringos são fodas… Eles inventaram essas merdas, a gente aqui só imita. Bem, depois dessa frase de introdução que valeu por um parágrafo, vamos então ao que interessa…  Continue Lendo “O Império Da Estupidez E Do Ódio Contra-Ataca…”

OUTRAGE! O Tributo do MITO À Princesa

Após a notícia do falecimento da atriz Carrie Fisher,  ocorrido ontem a tarde, o artista -e mito – Frank Cho compartilhou em suas redes sociais uma arte pra uma capa variante não publicada para a revista Star Wars # 1, que foi encomendada, mas, rejeitada para publicação pela Marvel Comics. Frank  disse que ele foi informado de que a Lucasfilm / Disney não estava mais permitindo que os artistas desenhassem a Princesa Leia no famoso e sexy traje de escrava para evitar polêmicas entre o público feminino (leia-se: feminazis escrotas, que não compram gibis). A “Escrava Leia” de O Retorno de Jedi sempre esteve envolta em  controvérsia ao longo dos anos, com muitos debates rolando em torno de a  vestimenta ser apelativa ou não, se ela contribuiu com a objetificação feminina, se só serve ao fetiche dos nerds pra bater punheta,  e etc. Apesar de ser uma visual bem popular entre as cosplayers, o traje caiu nas (des)graças das feministas nos últimos anos, o que fez a Disney covardemente arregar pra elas e tirar tudo o que fosse relativo a esse visual de circulação, desde que eles adquiriram a franquia Star Wars. Continue Lendo “OUTRAGE! O Tributo do MITO À Princesa”

O Império (Da Ditadura Gayzista) Contra Ataca…

Era uma vez, numa galáxia muito, muito distante… Uma cambada de filha da puta escroto que não consegue deixar ninguém em paz e que quer forçar goela abaixo de todo mundo as suas merdas o tempo todo. E um alvo que vem sendo constantemente atacado é a série de filmes Star wars. E esses filhos da puta conseguem ser mais nocivos e ameaçadores para toda a galáxia que qualquer Darth Vader ou Imperador Palpatine da vida. Continue Lendo “O Império (Da Ditadura Gayzista) Contra Ataca…”

Rogue One É Bom, Mas, O Melhor É Que Morre Todo Mundo No Final

Apesar de ser um cara dos anos 80 e 90, eu nunca fui lá um graaaaande fã de Star Wars. Assisti todos os filmes da  trilogia original quando moleque e  anos depois, vi os 3 filmes da nova, mas sem nunca dar muita bola. São filmes divertidos (a maioria deles) e só. Mas, eu sempre fui um consumidor voraz de produtos de entretenimento em geral, inclusive, Star Wars – mesmo não estando entre os meus preferidos. Então, não preciso dizer que sempre estive familiarizado com a série e sua “mitologia”, e sei de seu devido lugar e importância dentro da cultura pop. Talvez eu não seja o cara mais indicado ou entendido pra fazer uma crítica com toda profundidade e categoria sobre esse novo filme, Rogue One,  mas, foda-se… aqui é meu blog e vou falar dele mesmo assim.  Continue Lendo “Rogue One É Bom, Mas, O Melhor É Que Morre Todo Mundo No Final”

Star Wars – O Despertar da Força passou gigantesco, imponente, mas passou como um “meteoro”

star-wars-the-force-awakens-poster

(*)Texto escrito originalmente em 12/2015 para o finado site Tralhanerd, ao lançamento do filme nos cinemas. Aproveitando o lançamento do novo filme, estamos republicando aqui. Posssivelmente, faremos uma crítica  de Rogue One assim que assistirmos.

“Há muito tempo atrás, em uma galáxia muito, muito distante…”
Alguns rabiscos feitos a lápis em um caderno qualquer do até então jovem cineasta George Lucas, definiam o que viria a ser, décadas mais tarde, uma das franquias mais amadas e lucrativas do mundo do entretenimento. Seus escritos iniciais traziam eventos, personagens, lugares e nomes que em sua incorporação definitiva acabaram assumindo versões completamente distintas mas que, ao que parece, jamais saíram completamente do radar dos autores. Continue Lendo “Star Wars – O Despertar da Força passou gigantesco, imponente, mas passou como um “meteoro””